O q vc tá procurando? Digite aqui

2 de março de 2011

LAR DA ANGÚSTIA



Esse é o meu coração,
Um lugar escuro e frio
Lar de segredos absurdos
De impenetráveis mistérios

Esse é o meu coração,
Um lugar inexplorado
Algo como uma caverna incerta
Lar de sonhos esfriados

Esse é o meu coração,
Sangrado por lâminas de dor
Lar de tristezas múltiplas
E de uma imensa angústia

Esse é o meu coração,
Sussurrando por uma só chance
Uma só tentativa é o bastante
De recomeçar, outra vez respirar

Esse é o meu coração,
Que já bate perdendo o ritmo
Morrendo aos poucos, minguando
Sumindo a cada vez que o sol se põe

Esse é o meu coração,
Cheio de infantilidades sem inocência
E duvidosa compostura
Tentando reaver a decência

Esse é o meu coração,
Ainda palco de poesias machucadas
Lar de pessoas amarguradas
Cujo chão morreu, em seus corações

Esse é o meu coração,
E esses são meus puros versos
Expressões de um ser incompleto
Cujo coração só precisa descansar

4 comentários:

Mensagem Efêmera disse...

E é o dono desse coração que eu admiro tanto :)

HelianaB disse...

concordo cm a Lara.. até pq teu coração é tão feliz, puro ...

Genny LiMo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Genny LiMo disse...

Eu adorei esse poema, nossa, a intensidade dele me deixou pensando em como temos corações diferentemente centrados em primas quase iguais. ^^


Adorei, bom feriado, Marvin.

Abraço.