O q vc tá procurando? Digite aqui

25 de janeiro de 2011

CUIDADO COM ELOGIOS!!


Adoro escrever neste blog. Cada nova postagem me deixa com boas expectativas, afinal eu sou um ótimo escritor, sempre tenho boas sacadas e costumo empregar altas doses de criatividade em meus caprichados textos... Hum... Hahahaha!! Confesso: essas palavras nunca seriam minhas. Entretanto, confesso também que já li e ouvi coisas semelhantes a estas. É, dar e receber elogios é uma prática muito prazerosa, principalmente pra quem recebe, claro. Não há problema em enaltecer as virtudes de alguém, dar-lhe reconhecimento por seus bons feitos, lembrar-lhe quantas vezes for preciso o quanto é bom no que faz. Mas... Será que isso é bom mesmo?
Embora a ciência esteja dando um novo olhar sobre a questão do elogio, uma básica visão de mundo já pode nos dizer muita coisa a esse respeito. Normalmente, encaramos o ato de elogiar como uma recompensa dada a alguém pelo que é ou faz. Não há nada de errado nisso. No entanto, algo que é ignorado (e em alguns casos pode ser fatal) é a maneira errada como empregamos o elogio.
Vamos tomar como exemplo: um menino de cinco anos começa a demonstrar algumas habilidades e, com isso, passa a ser visto como “gênio”, “inteligente”, “excepcional” etc. Percebendo que os adultos a seu redor tem essa imagem dele, o garoto então tende a crer piamente que ele é assim, e cresce lutando para manter essa reputação à qual ficou acostumado desde tenra idade. Na juventude, quase adulto, depois de passar a vida toda trabalhando em prol da imagem de gênio-que-não-podia-falhar-jamais, a nova tendência deste indivíduo será a dificuldade em lidar com o fracasso e as frustrações. O oposto de pessoas que não ouvem muitos elogios, mas em compensação sempre tentam superar os problemas, tentando resolvê-los mais uma vez e mais uma e mais uma...
Pode parecer um exemplo exagerado, mas olhe em volta: você não conhece pessoas assim? Ou, melhor ainda, será que você mesmo não tem um pouco disso? Não precisa ser só em termos de inteligência, mas em qualquer outra área, como beleza. Conheço moças que de tanto serem vistas como “princesas” e “lindas”, não fazem mais nada a não ser investir em sua “embalagem”, talvez temendo como o mundo possa reagir quando descobrir quem ela é “de verdade”. Todo mundo tem amigas no Orkut que já sabem que, assim que atualizarem suas fotos, choverão elogios, que em geral não variam quase nada (caso você seja uma garota assim, sinto muito, mas é o que é...).
O erro não está em elogiar, mas na maneira como se faz. Quando dirigimos o elogio à pessoa, ao invés da ação que ela praticou, é possível que estejamos mais atrapalhando do que ajudando. No lugar de algo do tipo: “Como você canta bem! Não sei por que ainda não lançou um CD, poderia estar no top 10 do Brasil!”, substitua por  “Admiro a maneira como você canta, é afinado e parece preocupado em fazer um bom trabalho”. Usando a segunda forma, diminui-se o risco de o elogiado se preocupar tanto com a reputação frágil que ele adquiriu. O elogiado, inclusive, procurará sempre se manter num certo padrão, para não correr o risco de encarar desafios que possam demolir a imagem que todos tem dele, impedindo-o de trabalhar para se esforçar mais tanto naquilo que já é bom quanto nas outras áreas.
Tenho outra confissão: eu, assim como provavelmente você, não resisto a despejar elogios em algo/alguém que eu ache digno. Nem sequer controlo isso. Porém, passo a perceber o quanto pode ser nocivo, porque nós nunca sabemos o que se passa realmente no íntimo das pessoas. Aliás, aqui vai mais uma confissão: eu mesmo já tive vários momentos de perfeccionismo por terem gerado em minha cabeça que eu era mais do que hoje sei que sou. O resultado é que ainda sou muito exigente comigo mesmo, mas a vida se encarregou de me colocar em algumas situações embaraçosas, para eu sacar que alguns elogios que recebi não eram a verdade absoluta sobre mim. Pense um pouco nisso. 


Infelizmente esse post não ficou tão completo como eu gostaria, mas já está até muito grande, portanto, hora de acabar. Se tiver gostado, elogios serão bem-vindos. Prometo que os receberei com moderação, hehehe... Mas cuidado com o que vai dizer, hein!!

8 comentários:

Genny LiMo disse...

Não te farei elogios, Marvin, no entanto é louvável o fato de vc escrever com desenvoltura nesse e em outros textos. ^^


Boa noite! =*

Mensagem Efêmera disse...

Gostei do texto, querido. Confesso que, para mim, é mais fácil fazer elogios do que recebê-los, pois sempre fico tímida e sem jeito, apesar de gostar de escutá-los. Elogios, realmente, são complicados de se lidar. Se você os aceita, corre o risco de parecer arrogante. Se você os nega, corre o risco de parecer falso-modesto e estar desmerecendo o próprio trabalho... Beijos, maninho! :*

Pâmella Ferracini disse...

realmente receber elogios não é fácil,eu mesma levo pro lado do humor,para mim é mais fácil levar pro humor,dou uma risada,faço uma graça,porque se não fico constrangida,e se concordo fica até estranho ne,então levando no humor fica bem melhor. Em relação ao texto,apenas vou dizer que ficou na medida certa,e acho que se falto algo,quem sabe terá uma segunda parte hehehehe

Um beijo,e amei ler o que escreveu ...

Dryca Lys disse...

Obrigada por ter visitado o Morango Ácido. Sempre que quiser volte :)

Amanteli disse...

Me lembrei da maria rosa da V.A.

Poesias-Franciéle R.Machado disse...

Para mim elogios são ótimos, contanto que sejam sinceros...
Eu costumo encarar isso de forma natural e agradecer normalmente sem mais palavras. Mesmo com grandes elogios sei que isso não me fará melhor que ninguém, e nem me acharei.

Gostei do assunto no texto, é algo bem comum principalmente entre blogueiros e orkuteiros =)

Bjos!

roana disse...

Obrigado, Marvin ♡

Fabricio G. Rocha disse...

Caraca! Era eu, até alguns meses atrás... Até que Jesus me libertou. Agora as escamas dos olhos caíram, e, sei que não sou perfeito, e muito menos o "gênio" que algumas pessoas diziam na minha infância. Muito bom, Marvin!