O q vc tá procurando? Digite aqui

8 de julho de 2010

10 DESCULPAS ( ESFARRAPADAS) QUE AS PESSOAS DÃO PARA NÃO SE CONVERTER (parte II)



Continuação do top 10 das desculpas... Confiram as de número 4, 5 e 6. E comentem, por favor.



4- NÃO VOU PARA A IGREJA PARA NÃO DAR MORAL PRA PESSOA QUE ME EVANGELIZOU. Algumas pessoas passam tanto tempo sendo evangelizadas por um determinado amigo que, quando enfim cedem a, pelo menos, ir visitar a igreja do tal, já vão logo com a cabeça toda bloqueada. Esse tipo de pessoa é capaz de manter um autocontrole além do normal durante o culto, ou seja, esfria o coração para que “não fraqueje”. Ele não quer que o amigo veja que estava certo, que o carinha estava precisando mesmo de Jesus. Falo isso baseado em algumas experiências que já vi, inclusive (veja só!!) a minha própria. Ele não quer demonstrar que “qualquer coisa” fure o bloqueio de sua sensibilidade, talvez temendo passar por fracote, maria-vai-com-as-outras... E prefere continuar “por cima”, sem ceder aos “apelos emocionais da religião”. Bom, creio que amigos que evangelizam outros a fim de ajudá-los a se entender melhor nessa vida (e nisso eu me encaixo), estão é mais preocupados em realizar um ato de amor do que agir como se estivesse ganhando uma aposta.

5- NÃO VOU ME CONVERTER PORQUE ACHO QUE VOU PERDER OS AMIGOS QUE JÁ TENHO E NÃO QUERO SER ZOADO OU EXCLUÍDO DO CÍRCULO DE AMIZADE. Bom, falando novamente por mim mesmo, eu ainda mantenho boa parte das mesmas espécies de amigos que já tinha antes da conversão. E continuo fazendo mais amigos não evangélicos. Particularmente, medo de ser achincalhado, zoado ou excluído do círculo de amizade é uma reação muito infantil. Quem pensa assim, em geral, é inseguro consigo mesmo, vai na corda do pensamento dos outros e pensa que entende de amizade. Será que tudo que seus amigos aprovam é realmente relevante para você? Por que você se ofenderia com as abobrinhas que eles soltam pela sua escolha de fé? Ora, eu, por exemplo, tenho que aguentar cada marmota por parte de amigos e conhecidos, então por que eles não aguentariam eu falando do amor de Cristo, de como Cristo pode ser transformador pra mim? Imponha respeito e, principalmente, não fique agindo como um idiota, como um aspirante a cristão (ou recém-convertido) abobalhado. Seus amigos nunca serão melhores que você só por que não caíram no “papo-furado da religião”. Aliás, se você tem mesmo amizade com eles, vai é compartilhar das coisas boas de sua fé com os amigos. Mas existe um outro caso: o de quando temos de dar uma repaginada em nosso círculo de amizades. Se você pode ser excluído de um círculo por causa de sua fé, pense bem em com que tipo de “amigos” você tem andado. Eles podem te atrapalhar mais do que ajudar, vai por mim.

6- NÃO VOU ME CONVERTER PORQUE A CIÊNCIA JÁ É SUFICIENTE PARA EU ENTENDER A VIDA. É natural alguém que não tem referências de um cristianismo saudável ao seu redor, ficar apenas com sua mente voltada às coisas que lhe foram passadas através da escola, família (nem toda família tem tradição religiosa, lembre-se), televisão, faculdade (a última a mais monstruosa, diga-se de passagem). Uma pessoa assim praticamente não tem culpa de ter a mente tão limitada e, por conseguinte, associar religião com atraso intelectual. Claro que nem todo indivíduo ligado às verdades científicas é assim. Entretanto, veja só um grande paradoxo: por que a ciência, para os que se sustentam apenas em suas verdades, é tão mais crível do que a verdade espiritual? Por que seus defensores se relacionam com ela tal como os fieis de uma determinada orientação espiritual? Por que a Física, a Biologia, a Química e a Matemática são mais convincentes em seus postulados do que eu dizer simplesmente “Jesus te ama”? É tão complicado que nem eu poderia dar uma resposta ou arriscar uma. Só sei que tornar-se cristão não rebaixa ninguém no campo do conhecimento científico, muito menos desqualifica supostos mestres do saber. Inclusive quero deixar bem claro que existem muitas perguntas que a ciência dá respostas que não são tão convincentes. Alguém sabiamente disse uma frase que eu irei adaptar: “É preciso mais fé para crer na ciência do que no Cristianismo”. Para aqueles que se prendem ao orgulho intelectual como argumento para não se converter, alguns questionamentos: tem certeza que não falta nada? Tem certeza que não há um pedaço de você ansiando por verdades mais profundas, mais perenes? Tem certeza que você é mesmo tão sábio como pensa? Sua ciência responde a todas suas perguntas???

No próximo post, o restante para completar o ranking...

3 comentários:

Igor Reale disse...

Marvin, acho que posts como esse fazem o seu blog perder valor literário e ganhar as dimensões caricatas que coisas desse tipo, normalmente, possuem.

Talvez,alguem não queira se converter pq não esta afim...você já pensou nessa hipótese para colocar no próxima parte do ranking?

Bem, é isso.

Clean disse...

Primeira vez que vim, um amigo q me indicou. Gostei bastante + não concordo totalmente com isso q vc colokou ae sobre as desculpas. Concordo em parte, acho q tem umas coisas mto generalizadas. Ou será q eu toh errado?

Genny LiMo disse...

O Igor Reale foi bem feliz no comentário dele. ^^

Hehehehe... O Clean tbm, acho eu. ^^

O que dizer, no meu caso sempre q alguém (evangélico, católico, batista, mormom, etc) aparece em minha porta pregando algo bíblico, eu deixo a pessoa falar, deixo ela tentar o quanto pode falar sobre o seu entendimento a respeito do q supostamente esta sendo dito nas tais linhas do q ela prega, o fato é q a pessoa embora seja por mim ouvida e bem recebida, não faz o mesmo quando eu lhe digo q oq ela leu para mim é um mito. =)
Certa vez eu disse a uma pobre senhora: "A senhora sabe oq é uma fábula? A bíblia é composta de mtos mitos, fábulas e aforismos da época em q foi escrita, é uma beleza de livro, cheio de boas mensagens, entretanto, não deixa de ser um livro antigo e mitologico." a pobre senhora quase teve um infarto e me fuzilou com os olhos. kkkkk... Eu não tive intenção alguma de magoá-la, apenas expus as minhas cocepções. ^^ Pena q ela não tenha dado atenção ao q eu lhe ilustrei.