O q vc tá procurando? Digite aqui

3 de abril de 2010

GAME OVER--- um poema rock

Abaixo, um poema rock (um termo que eu achei mais adequado) de minha autoria, sobre a infância perdida comparada à infância que se tinha em décadas passadas, com uma certa dose de protesto contra essa cultura que aliena a juventude, extraviando-lhes a noção de certo, errado, bom, mau etc. Onde o terror e o bizarro são supervalorizados e os valores são ridicularizados. 
Precisamos refletir mais do que urgentemente sobre que rumo estamos dando àqueles que são conhecidos como "a esperança do amanhã". 

GAME OVER
 
Na próxima vez que eu quiser ficar legal
É só pressionar “start” pra emoção rolar
E viajar como se eu fosse o mais poderoso bandido
Porque eu tenho, sim, superpoderes

Costumo estar na moda das virtualidades
Porque agora são meu fôlego de vida
Hoje mato, saqueio, explodo cabeças
E ninguém me faz censura, é só a natureza

Deixa o menino brincar, deixa quieto
É melhor do que ser mau lá fora,
Se ele quer ser malvado aqui dentro?
Deixa o menino atiçar a imaginação
Se ele é um zumbi ou um assassino
Que mal há em fingir ser uma aberração?

Na próxima vez que eu quiser dar uma variada
Como é que liga esse troço chamado bola?
A minha tela cheia de gráficos é uma escola
Onde eu posso expressar meu lado reprimido

Se a máquina falasse nós seríamos amigos
Contanto que não me enchesse como aqueles moralistas
Ultrapassados e antiquados, solitários e tapados
Que não sabem nem passar pra próxima fase

Deixa o menino brincar pra ficar esperto
Quem se importa se seus olhos já perderam a luz?
O que interessa é matar, roubar e destruir, moedinhas conseguir
Deixa o menino falar nessa linguagem estranha
Sua bagagem cultural agora é tamanha
Quando o “game” ficar “over” a gente manda ele pra cama



E você aí, não vai comentar nada???

4 comentários:

Poesias-Fran.R.M disse...

Muito realista sobre o tema que você escreveu, pois é a realidade, crianças não tem noção do que estão fazendo, eu jogava esses jogos a um tempo atrás e tudo bem para mim pois não sei ser influenciada por isso e tenho plena capacidade para dicernir, mas existem pessoas que são influênciaveis e facilmente mudam o modo de pensar, até uma vez escrevi uma poesia desse tema, o problema é que as crianças não brincam mais como antes, algumas ficam o tempo inteiro, eu sei o que é ser viciada em Games, mas agora não sou mais, era um pouco antes, nem tenho mais jogos no meu computador,esses jogos podem trazer uma má influencia, mas se eu jogo eu apenas jogo, mas não me dá essa vontade na vida real, e prefiria jogos de corrida.

No jogo podemos ser qualquer pessoa, e cometer os perigos que na vida real não cometeríamos.

Muito bom seu poema!

Boa Noite! =)

Amanteli disse...

Amigo, saudades de vc. Quero um abraço, me sinto estranha.
Vou dxar um pouco de colocar meus poemas no blog, acho que vou escrever outras coisas t, como já comecei

Amanteli disse...

Primeiro, em relação ao seu poema, será que a gente tem como reverter a situação que se encontra o mundo hj com tanta tecnologia próximas às nossas crianças?

Segundo, acho que eu voltar a escrever no meu blog já é um grande avanço.
BJ

Estrelinha disse...

Como sempre digo "eu tive infância", corri na rua, pulei, me diverti ... Hj é difícil ver uma criança fazendo isso, já se foi o tempo onde era comum ver crianças brincando sem ter um computador por perto.