O q vc tá procurando? Digite aqui

25 de setembro de 2009

SOCIEDADES SECRETAS MUSICAIS------


Se pensa que este texto irá tratar de satanistas, maçons, illuminati, rosa-cruzes ou qualquer ordem de proselitismo considerada "secreta", está perdendo tempo.
Este post na verdade revela um pouco minha angústia por esse mundo entregue às mãos da mediocridade. Tem gente por aí sofrendo lavagem cerebral. Ah, quer saber como?
Basta prestar atenção! As sociedades secretas musicais estão à solta. Enquanto se diz por aí que a maçonaria planeja o domínio do mundo (quem não planeja...?), existe uma facção perigosíssima que planeja aniquilar com o bom senso e a paciência do ser humano.
É simples de se ver: já percebeu como determinados estilos musicais agregam o mesmo tipo de público? E que invariavelmente esses estilos compartilham as mesmas músicas? Tipo: uma canção gravada em tecno-calipso-brega-melody-dos-cambau geralmente não fica sem, no mínimo, seus equivalentes forrozeiros, sertanejos etc. Para acabar de piorar, os "maçons musicais" (os maçons maçônicos pelo menos têm a desculpa de que fazem bem à humanidade, enquanto os musicais a torturam dia e noite...) essas mesmas músicas passeiam pelas diferentes variações dentro do mesmo estilo, ganhando por exemplo versões em sertanejo-country, sertanejo-raiz, forró-melody-trance, forró-gode (putz grila!) e por aí vai!
O que esses mercenários dos ouvidos fazem não passa de manipulação mental, um negócio longamente lucrativo e que não parece dar muito trabalho para fazer, já que grande parte das músicas são versadas (argh!!!) de grandes hits em inglês ou até --veja só!-- do espanhol (como é o caso da injustiçada banda Maná, aquela cuja música Labios compartidos já virou "Criança perdida" e outras mazelas mais...). Além de transformar a letra original em um eterno discurso de "amor, te amo, volta pra mim" ou algo do gênero, esses indivíduos alcançam as massas num poder surpreendente, coisa que somente poucos fizeram. O exemplo mais próximo foi, obviamente, Adolf Hiltler...
O "x" da questão é: Se "o povo gosta", por que não é bom, Mr. Cross? Bom, essa eu respondo sem pestanejar: desde quando "o povo" é referência para bons exemplos e boas decisões? Só pra ilustrar: quem foi mesmo que trocou Jesus por Barrabás e ainda incentivou a crucificação? Pois é... Além do mais, "o povo" não quer ter jeito... a gente fala em educação, futuro, progresso... mas "o povo" serve aos deleites da indústria das sociedades secretas musicais.
Deus já lamentava pelos erros de seu povo desde muuuuito tempo....
Bom, aqui está meu pensamento: quero muito acreditar que "o povo" está sendo alvo de um ataque muito bem articulado, algo que fora elaborado por uma equipe, uma "seita secreta maligna". Pelo menos eu quero crer que haja isso, pra pelo menos achar que "o povo" está sendo vencido por uma força maior.

Gostou do texto? Não? Vai, comente aí qualquer coisa...

2 comentários:

felipe disse...

fazer o que né, sabemos que caminhamos para o fim, pena que este tempo seja abreviado por mais uma empreita de satâ ao mancumunar-se com os homens criando formas diversas de apressar o apocalipse. estão até mais criativos veja só, agora estão atacando com a música (se podemos chamar assim - barulho seria um termo melhor!)

Fabio Fraga disse...

oi bom dia gostaria de dizer que seu blog é super legal parabéns, estou te seguindo se quiser pode me seguir caso goste do meu blog bjs...

http://lamoremiopersempre.blogspot.com/